Blog 2018-01-19T16:03:44+00:00
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Como criares uma boa estratégia de Marketing para a tua Startup

By | Fevereiro 12th, 2017|

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Quando crias o teu negócio tens de ter em mente todas a variáveis para que este funcione, ou seja, tens de ter a noção do que queres apresentar e a quem.

O grande objetivo da um plano de estratégia de marketing é desenvolveres da melhor maneira o negócio, quer seja teu, quer seja da empresa para a qual tu trabalhas. Tens de ter em atenção a análise do meio envolvente, a análise da concorrência do teu negócio, a análise do mercado onde te inseres ou queres inserir e saber implementar as tuas ideias consoante aquilo que tenhas analisado, para conseguires da ter sucesso da melhor maneira.

A elaboração de uma campanha de estratégias de marketing serve para conseguires orientar os teus objetivos e as próprias ações de marketing da tua startup, definir por sua vez a análise SWOT (oportunidades e ameaças do mercado), identificares quais os pontos fortes e fracos do teu negócio e assim conseguires corrigi-los para alcançares melhores resultados e permite ainda estruturares as tuas opções de marketing e saber quais as que irão funcionar melhor, para mais tarde conseguires fazer a análise da implementação das estratégias de marketing.

O que é uma estratégia de marketing?

Uma estratégia de marketing vai garantir que o teu negócio consiga atingir os objetivos por ti ou pela tua equipa planeados. As Estratégias de Marketing devem ter como elementos de orientação a Estratégia da Empresa e as definições da mesma ao nível de políticas, objetivos e metas, ou seja para conseguires elaborar uma boa estratégia de marketing tens de conhecer muito bem o teu negócio e saber ao certo o que queres, para assim conseguires da melhor maneira atingir os teus objetivos.

Para a elaboração da estratégia de marketing por ti realizada tens de começar pela análise de diagnóstico, que vai consistir em fazeres uma análise do mercado onde te queres inserir, saber o que já existe e como atuam, depois dessa análise tens de fazer a análise da concorrência e por fim a própria análise do negocio ou da empresa, ou seja tens de fazer uma análise interna para conseguires fortalecer a imagem que queres passar.

Com esta análise consegues identificar os elementos chave para a gestão da tua Starup, permitindo assim estabeleceres prioridades de atuação. Uma das ferramentas mais usadas para efetuar o tratamento desta informação é a análise SWOT.

Após elaborares a análise de diagnóstico tens de fazer a análise SWOT do teu negócio, que consiste em elaborares uma tabela onde vais dar a conhecer internamente quais são as strengths (forças), weaknesses (fraquezas), opportunities (oportunidades) e ainda threats (ameaças). Esta análise é basicamente a análise externa do teu negócio, só com ela é que vais conseguir definir o que podes ou não podes fazer em relação ao teu negócio.

A análise SWOT vai permitir que tu consigas monitorizar as forças macroambientais que possam vir a afetar o lucro do teu próprio negócio. Com esta análise vais conseguir acompanhar tendências e mudanças relevantes associadas às oportunidades e às ameaças encontradas.

Depois de elaborares a análise SWOT, deves fixar objetivos, ou seja, depois de saberes quais as oportunidades e ameaças que o teu negócio tem, precisas de fixar os teus próprios objetos de negócio. Só com a fixação de objetivos é que consegues delinear uma estratégia e assim atingires resultados. Esta fixação de objetivos que deves estabelecer desde início é o que te vai ajudar a seguires o caminho para o sucesso.

Os objetivos por ti estabelecidos devem ter as seguintes características:

  • Hierarquizáveis – deve definir-se uma hierarquia que permita identificar objetivos primordiais que por sua vez definem prioridades de atuação;
  • Consistência – devem ser realistas e consistentes;
  • Mensurabilidade – devem permitir avaliar o grau de sucesso de implementação da tua estratégia de marketing;
  • Calendarizáveis – a avaliação de uma estratégia só é possível se estiverem definidos prazos para atingir os objetivos;
  • Realistas – desafios atingíveis.

Depois destas análises, precisas de escolher as opções estratégicas, ou seja, tens de decidir qual o teu segmento (público-alvo), o teu posicionamento de mercado, (decidires onde te queres inserir e o que vais oferecer ao teu publico) e ainda decidires as fontes de mercado, que consiste em escolheres quais ou bens ou serviços que queres disponibilizar ao teu público-alvo.  

A fixação de objetivos irá possibilitar a coerência entre a estratégia da tua empresa e a estratégia de marketing.

Se os objetivos forem vagos ou estiverem mal enunciados podem ser entendidos de maneiras diferentes e assim provocar problemas na implementação de estratégias e na avaliação das mesmas. A definição dos objetivos auxilia ainda na avaliação de desempenho da empresa e dos seus diferentes recursos. O “objetivo” tornou-se um instrumento de medição da eficácia da aplicação de recursos humanos, físicos e financeiros na empresa.

O objetivo compõe-se de três elementos (Exemplo):

  • Eficiência: medir a eficiência da empresa através do lucro;
  • Padrão para medição: lucro bruto;
  • Objetivo específico: acréscimo de 40% de lucro bruto em relação ao ano anterior.

Os principais tipos de objetivos de marketing que tens de escolher para que o teu negócio tenha sucesso devem ser os objetivos de Rentabilidade; os objetivos de retorno e investimento, os objetivos de volume de vendas, ou seja taxa de crescimento de vendas, e ainda os objetivos de quota de mercado

Depois de teres escolhidos estes objetivos deves ter em consideração os outros objetivos, como a imagem de marca percebida pelos consumidores, o teu posicionamento juntos dos teus clientes, os objetivos de satisfação dos clientes, o número de visitas ou o número de clientes que o teu negócio tem, a compra média dos teus clientes e por fim a angariação de possíveis novos clientes.

Deves ter sempre em atenção qual é a posição que queres ter no mercado, ou seja tens de ter atenção á tua quota de mercado para assim veres como estas em relação aos teus concorrentes.

Existem 5 tipos de posição no mercado:

  1. Líder único, ou seja deves ter uma quota de mercado superior à quota de mercado dos teus concorrentes.
  2. Colider, ou seja, quando a tua empresa tem a mesma quota de mercado que outras empresas e que juntas têm quase a totalidade da quota de mercado.
  3. Challenger, ou seja, quando a tua empresa é numero 2 no mercado, mas está sempre a procura de subir e colocar-se em empresa líder.
  4. Seguidor, ou seja, quando a tua empresa é número 2 mas não tens vontade ou até mesmo ambição para te tornares nº1 no mercado.
  5. Especialista, ou seja, quando não tens ambição de te tornares líder de mercado, mas sim de te tornares-te uma referência para um determinado nicho de mercado, necessitando só de te adequares às necessidades do teu segmento de mercado para os satisfazeres.

Deves sempre ambicionar alterar a tua situação no mercado, para assim poderes crescer. Esta ambição de melhorar a posição da tua empresa no ranking deve ser mencionada na estratégia de marketing.  

Em relação às escolhas das opções das estratégias de marketing deves ter em atenção a estrutura do marketing mix (produto, preço, comunicação e distribuição) do teu negócio, devem ser escolhidas de forma lógica.

Deves ter em atenção a escolha do teu público-alvo, para isso deves fazer uma segmentação dos teus clientes através da escolha de critérios como os demográficos (sexo, idade, agregado familiar, etc), geográficos (local de residência, ect)  e ainda económicos ( rendimento, nível de instrução, etc).

Depois de fazeres a divisão do mercado, podes escolher qual ou quais os segmentos onde queres estar ou seja podes escolher mais do que um segmento onde aches que é adequado para a tua Startup .

Existem três estratégias possíveis relativos á escolha de segmentos:

  1. Concentração: quando escolhes um só segmento ou então escolhes poucos segmentos;
  2. Diferenciação: quando escolhes a oferta de produtos ou políticas de marketing especialmente preparadas para responder às necessidades de cada um dos segmentos, por ti escolhidos;
  3. Indiferenciação: quando escolhes uma oferta de um único produto e uma única política de marketing dirigida a todos os segmentos

A opção por uma estratégia de concentração ou de diferenciação depende sobretudo da dimensão do teu segmento, das barreiras à entrada de concorrentes e da capacidade da empresa na resposta às exigências do segmento. Além do consumidor, tens de considerar também outros intervenientes no processo de compra.

Assim, a Estratégia de Marketing deverá prever como alvos os consumidores, os decisores, os prescritores e os compradores.

Existem quatro fontes de mercado, são elas, produtos análogos que já são vendidos pela empresa, ou seja, acontece quando uma empresa lança um produto que irá concorrer diretamente com um produto da mesma empresa já existente. A razão desta escolha pode ser a inovação, a criação de novos produtos com preços de produção mais baixos, respostas em termos tecnológicos para com a concorrência, entre muitos outros.

Depois existem também os produtos da mesma categoria vendidos pela concorrência, em que tens de lançar um produto que vai concorrer diretamente com os produtos da tua concorrência.

A criação de outras categorias de produtos, em que acontece que os produtos resultam de uma inovação tecnológica criando assim uma nova categoria de produtos que já existem no mercado mas que não pertencem á mesma categoria, por exemplo a criação de águas com sabor, criando uma nova categoria para os consumidores de água.

Quanto ao posicionamento, este é a imagem com que os teus consumidores vão associar ao teu negócio, por exemplo o posicionamento da marca Rolls Royce é “o mais caro, o mais confortável e o mais luxuoso dos carros de gama alta”. Esta é a imagem que a marca Rolls Royce promove através das suas políticas de marketing.

O posicionamentos é “ o conjunto de traços salientes e distintos que permite ao público situar a produto no universo dos produtos análogos e distingui-los dos outros”.  (Mercator XXI)

O posicionamento da tua Startup tem de ser verdadeiro e por sua vez pertinente para o teu público-alvo, e ainda sustentável no tempo e coerente com a tua estratégia inicialmente planeada. O posicionamento do teu negócio de certa maneira vai ser o que te vai distinguir da concorrência, e o que vai permitir ao público-alvo diferenciar os vários produtos a que tem acesso e assim poder escolher. Para definires o posicionamento de um produto deves identificar de que género de produto se trata e o que o distingue de outros produtos para que sua vez seja possível satisfazer as necessidades dos teus consumidores.

Marketing Mix

Em contrapartida às decisões estratégicas (com alcance de médio/longo prazo), surgem as decisões operacionais de marketing, de curto e médio prazo, que constituem a gestão da oferta que a tua empresa vai disponibilizar ao teu público-alvo.

Estas decisões devem sempre ser coerentes com as decisões estratégicas, sob pena de desvirtuarem os objetivos definidos pela estratégia de marketing. Quando falamos de decisões operacionais de marketing, referimo-nos às variáveis controláveis, ditas também variáveis fundamentais de Marketing: Produto/Serviço, Preço, Distribuição e Comunicação.

A interligação e interdependência destas quatro variáveis conduzem ao conceito de Marketing-mix. Esta componente da Estratégia de Marketing é geralmente definida no Plano de Marketing. Assim as políticas a definir são:

  • Política de Produto – nesta política de produto deves definir as características do teu produto, descrever a embalagem, definir a marca e os serviços de pós-venda;

  • Política de Preços – a política de preços engloba a definição do preço base e as condições de pagamento a praticar;

  • Política de Comunicação – na área de comunicação deves definir a estratégia de media e meios promocionais que queres usar para promover o teu negócio;

  • Política de Distribuição – a estratégia de organização da tua equipa de vendas e a seleção dos canais e pontos de distribuição do produto.

 

Planos de ação

Estes planos de ação devem ser a base da operação da estratégia de marketing do teu negócio. Nesta fase de implementação deves definir as principais ações a desenvolveres para cada um dos segmentos de mercado. Depois deves aplicar as ferramentas de controlo que irão permitir avaliares a execução da estratégia de marketing e alterar o que não está a correr bem.

As ferramentas para a definição da tua estratégia de Marketing irão introduzir uma lógica de organização e planeamento.

O processo de construção da Estratégia de Marketing e a operacionalização da mesma através de Planos de Marketing, irá permitir à tua Startup analisar e avaliar a estratégia e a partir desta análise definir o percurso que permita atingir os objectivos a que se propõe.

Para simplificar o raciocínio tens este gráfico para te ajudar a planeares a tua estratégia de Marketing.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Como explorar as redes sociais para melhorar a tua StartUp

By | Fevereiro 10th, 2017|

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O mundo está cada vez mais viral, e para isso é necessário acompanhares essa evolução. Só com a ajuda das redes sociais é que consegues dar a conhecer o teu negócio ao público. Cada vez menos vemos a divulgação de novos negócios nos meios tradicionais (jornal, revistas da especialização, televisão, radio, etc) pois nesta nova era de informação é muito mais fácil chegares ao teu público através das redes sociais do que pelos meios de comunicação tradicionais.

Cada rede social é diferente, desde o público adotante à maneira como a comunicação é feita, e para isso tens de conhecer cada uma delas e tentar perceber qual a melhor para o teu negócio, e assim usá-la nesse sentido.

Para ajudar nesse sentido elaborei uma lista com as principais redes sociais, e vou abordar de uma forma mais superficial as suas respectivas vantagens e ainda o que podem fazer pela divulgação do teu negócio.

  1. Facebook

O Facebook é a rede social mais popular do Mundo, e por isso é impensável o teu negócio não estar presente nesta rede social. Hoje em dia a grande maioria da população do mundo tem uma página de facebook, é uma rede social onde se consegue encontrar pessoas de todas as faixas etárias, o que facilita a divulgação do seu negócio.

A atualização do timeline do facebook é feita com base na interação dos seus usuários, por isso torna-se mais importante a qualidade da informação do que a quantidade da mesma.

Para isso é necessário que a informação por ti passada seja importante e relevante para quem a irá ler, pois só assim os usuários do facebook irão prestar atenção.

Para conseguires maior visibilidade do teu negócio tens de saber quando e o que publicar. Não necessitas de estar sempre a publicar, pois se souberes publicar na hora em que o teu público está mais ativo, e no local certo maior será a adesão por parte dos usuários.

Para manteres a atenção do teu público começa por acrescentar valor com frases inspiradores, factos importantes, imagens motivacionais entre outras maneiras para os cativares ao teu negócio.

Tens de diversificar as tuas publicações para dessa maneira poderes perceber o teu público e saberes o que melhor funciona com eles.

Para conseguires obter mais tráfego nas tuas redes sociais deves otimizar ao máximo as tuas publicações para assim conseguires ter mais cliques para mais tarde se tornarem leads.

Tente interagir com o seu público, não existe nada pior do que enviar respostas automáticas e não criar laços com os seus seguidores. Responde de maneira clara e humana, pois só assim os seus seguidores irão reconhecer a qualidade que tem o seu negócio.

  1. Instagram

Como já dizia o filosofo chinês Confúcio “Uma imagem vale mais que mil palavras” , e hoje em dia só explorando esse lado da imagem é que consegues que o teu negócio tenha visibilidade, e para isso nada melhor que utilizares o instagram como ferramenta de comunicação da tua marca.

O instagram tem vindo a ganhar cada vez mais adotantes, o que torna esta rede social apetecível para divulgação do teu negócio.

Esta rede social tens duas grandes vantagens na sua utilização para divulgação do teu negócio.

Uma das vantagens, diria mesmo a grande vantagem, do instagram é o facto desta rede social ter sido desenvolvida desde o seu início para telemóveis, o que facilita imenso porque a experiência do utilizador é mais agradável. Para além de tu poderes estar sempre a atualizar o teu feed, esta grande vantagem também vai fazer com que os teus seguidores possam estar sempre perto das tuas novidades, pois podem aceder a qualquer altura e em qualquer lugar.

A outra é o facto desta rede social só aceitar conteúdo visual, ou seja para conseguires comunicar melhor com o teu público tens de criar fotos ou vídeos (até 15 segundos), para conseguires captar a atenção do teu público.

Nesta rede social o que funciona melhor para captar a atenção dos teus seguidores são as fotos motivacionais e frases inspiradoras. O que nesta rede social também funciona muito bem é a publicação do dia-a-dia da tua empresa. Ao documentares o dia-a-dia da tua empresa, do envolvimento da equipa ou até mesmo fotos do espaço estás a fortalecer a tua identidade e a criar uma imagem do teu negócio na mente do teu seguidor.

  1. Twitter

A rede social Twitter é uma boa ferramenta para interagires com o teu público em tempo real.

A prioridade desta rede social é mostrar o que está a acontecer no momento, o que irá proporcionar maior tráfego para a tua empresa, nas redes sociais.

O twitter é uma ótima ferramenta para divulgar algo novo na tua empresa, e assim conseguires ter o feedback do teu público em tempo real.

Esta rede social é ótima para fazeres promoções com maior frequência. Por exemplo, a Chuviscos Cupcakes, uma cadeia de padaria com base em Beverly Hills, Califórnia, usa o Twitter para enviar diariamente ofertas promocionais. Esta ação promovida no twitter fez com esta empresa conseguisse atrair mais de 17.000 seguidores.

  1. LinkedIn

Se o teu negócio é direcionado para empresas (B2B) esta é a tua rede de eleição.

O LinkedIn é uma rede social ótima para criares relações profissionais com pessoas do teu ramo de negócio. Esta é uma rede social corporativa, e bastante parecida com as redes de relacionamentos, mas mais direcionada para a criação de networking profissional.

Deves ter em atenção que a maior parte das pessoas que tens interesse em ligar-te não te conhecem e não tem acesso ao teu perfil completo pelo que deves optimiza-lo, usando a versão “como me vêm” para perceber como o teu perfil aparece aos outros utilizadores e melhorares essa informação para ser mais fácil aceitarem os teus pedidos de contacto.

Deves usar uma fotografia onde se veja claramente a tua cara. Perfis sem fotografias não são levados a sério pelos outros utilizadores e podem assumir que é uma conta de spam. Deves também ter o cargo que deténs e algumas outras informações que acrescentem credibilidade e no sumário deves ter alguma informação mais detalhada sobre ti ou sobre o teu negócio.

Concluídos estes passos podes começar a parte mais divertida que é criar uma lista de 500 a 1000 potenciais clientes. Usa os filtros da pesquisa avançada para encontrares o tipo de pessoa dentro da organização que procuras. Em vendas B2B tipicamente procuramos o mesmo tipo de função em diferentes empresas. Pede para se ligarem a ti, de preferência com uma mensagem de introdução e copia os seus dados para uma folha de dados e os links dos seus perfis para os poderes contactar futuramente.

Esta será certamente a rede social ideal para o crescimento pessoal do teu negócio.

  1. Youtube

O youtube é ideal para conseguires divulgar vídeos do teu trabalho desenvolvido. Através desta rede social podes dar a conhecer aos teus seguidores vídeos de palestras.

O marketing de vídeos tem sido uma atividade com bastante crescimento e que passou a ser uma ferramenta ideal para as estratégias de marketing das empresas.

Cada vez mais o vídeo é escolhido pelas pessoas para ficarem a conhecer algo, e por isso é uma excelente oportunidade de expansão do teu negócio.

A criação de um canal de youtube da tua empresa não só vai ajudar a desenvolver o teu negócio como também vai ajudar no fortalecimento da imagem da tua empresa.

  1. Google +

Embora não seja uma rede social muito visitada, até porque é muito parecida com o facebook, não deixando de ser interessante a tua empresa estar presente nesta mesma rede social. Ajuda bastante em tudo o que SEO, consolidadndo a tua presença nos motores de pesquisa da Google.

  1. Blog

Uma outra boa maneira de divulgação é através do blog e até mesmo de aproximação com o teu público, pois consegues explicar o teu negócio, quer seja através de posts teus, quer mesmo de textos de outros bloggers na mesma área de atuação.

Quando publicas algo no teu blog tens de ter atenção aos teus seguidores e para isso deves conhecer bem as pessoas que te seguem e tentar ao máximo perceber o que elas mais gostam e pelo que mais se interessam.

Para o teu blog ter sucesso tens de ganhar a confiança do teu público e para isso tens de ser objetivo, claro e acima de tudo original nos conteúdos que partilhas. A originalidade nos teus posts será uma mais-valia e talvez aquilo que te vai diferenciar dos outros blogs.

Tenta ao máximo interagir com o teu público, porque, assim como nas outras redes sociais, tens de criar uma ligação com os teus seguidores e se não lhes responderes não o estás a fazer o que pode prejudicar a tua imagem perante os teus seguidores.

  1. Outras redes sociais

Para além das redes sociais anteriormente faladas existem outras onde é interessante a tua empresa estar presente.

Temos o exemplo do snapchat, uma rede social muito utilizada pelos jovens, onde é de todo o interesse estar, caso o teu negócio tenha como público-alvo esta faixa etária.

Esta ferramenta tem como vantagem o facto das fotos ou do vídeos só poderem ser visto durante um período de tempo, o que vai fazer com que o seguidor para saber o que se passa na tua empresa tenha de estar atento às tuas publicações e visite o teu perfil de snapchat várias vezes ao dia, criando assim trafego.

Outra rede social que também pode ser útil para divulgar o teu negócio será o pinterest, que é extramente criativa. Esta rede social, assim como o instagram, também só permite fotos, o que para mostrar a criatividade do teu negócio é ideal.

Existe também o Tumblr, que consiste no género de blog onde podes publicar textos, fotos, imagens motivacionais, vídeos, links, citações, entre outras, ou seja consiste numa rede social onde podes fazer tudo para divulgares a tua ideia ao máximo e tirar o maior proveito disso. Esta rede social assim como o snapchat e o instagram é maioritariamente utilizado por jovens.

Outra rede social também proveitosa para a divulgação do teu negócio é o Periscope, onde podes fazer as tuas transmissões em tempo real. Caso realizes um evento, com esta rede social podes transmiti-la em tempo real e assim os teus seguidores podem ir acompanhando mesmo não estando lá.

Para teres sucesso nas tuas redes sociais tens de pensar que cada uma delas é única e para isso tens de criar uma estratégia diferente para cada uma delas. Mesmo que programes posts automáticos ou até mesmo agendamentos, tens de ter sempre na ideia que cada rede social tem a sua própria linguagem. Para te tornares diferenciador na utilização das redes sociais tens de tentar ao máximo unir os diferentes objetivos que cada rede social tem.

Outra coisa a que deves ter atenção nas tuas publicações nas redes sociais é as imagens, pois a imagem mexe com o psicológico das pessoas, e por isso terá mais adesão que um simples texto ou até mesmo uma só frase. Quando publicas uma imagem tens de conhecer bem como essa rede social trata esse recurso, pois se não conheceres bem a rede social corres o risco de estar a dar um tiro no pé.

Para conseguires trabalhar bem o marketing viral podes ter os botões de compartilhamento em redes sociais, pois são grandes impulsionadores de conteúdos online e irão ajudar-te consideravelmente. Estes call-to-action são uma boa maneira de divulgar os teus conteúdos e até mesmo gerar tráfego nas tuas redes online.

Para que estes botões sejam lidos em emails, PDFs ou até mesmo em relatórios tens de os transformar em links, pois como são escritos em Javascript, não podem ser lidos nos outros formatos.

Para criares estes botões podes fazê-lo manualmente, com o link direto da rede social que queres partilhar, por exemplo http://www.facebook.com/sharer/sharer.php?u=xxxxx, em que na parte xxx colocas o endereço da página.

Para não estares a fazer manualmente para cada uma das redes sociais, hoje em dia já é possível fazer para todas as redes sociais de uma só vez através do Share Link Generator.

Share Link Generator é um site onde podes encontrar todos os botões de compartilhamento onde só tens de colocar o link de cada uma das redes sociais e depois automaticamente fica criado o botão para poderes compartilhar de uma maneira mais rápida e fácil as tuas redes sociais.

Ex:

Se queres que o teu negócio tenha sucesso nesta era dos novos negócios digitais é quase imperativo estar presente nas redes sociais para assim conseguires explorar ao máximo todas as vertentes do marketing e consequentemente melhorares o teu negócio.

As redes sociais são uma ótima maneira de dares a conhecer o teu negócio e para além disso consegues estar sempre em contacto direto com o teu público, pois de qualquer outra maneira de comunicação (jornal, revistas, televisão, rádio, etc) não tens a perceção do teu cliente de imediato, pois não consegues ver até quantas pessoas chegaste.

Através das páginas das tuas redes sociais consegues ter acesso direto a quantas pessoas conseguiste alcançar com a tua publicação e ficas logo com a noção daquilo que o teu público-alvo gosta, e assim focares-te na maneira com que tens de comunicar.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

7 passos para lançares a tua StartUp

By | Janeiro 13th, 2017|

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Quando em 2013, em conversa com o Dr. Basílio Horta, considerámos pela primeira vez a criação de uma Incubadora de empresas tecnológicas em Sintra, tínhamos como base um pressuposto. Havia a necessidade de se criar um ecossistema de empresas tecnológicas que ajudasse os empreendedores a testarem e validarem as suas ideias de negócio dentro da região de Sintra, criando condições para os fixar esses negócios em Sintra, sem terem necessariamente de se deslocar para Lisboa para participarem nas incubadoras já existentes ( uma “dor” que senti pessoalmente).

Desta forma eliminaria-se a perda de qualidade de vida pelas horas “gastas” em viagens de ida e volta para Lisboa, e simultaneamente, evitaria-se a fuga de empreendedores de Sintra para se estabelecerem em Lisboa.

 

Passados três anos dessa conversa inicial e decorridos dois anos desde o lançamento do primeiro programa de aceleração de startups de base tecnológia na StartUp Sintra, é com orgulho que vemos o  sucesso de projectos que ajudámos a crescer, como o caso da Beyondevices, que recebeu um investimento recorde por parte da Portugal Ventures, da Homeit.pt  que cresceu e integrou o programa de aceleração da StarUp Braga e fechou a sua primeira ronda de investimento, da j.lisbon que tem vindo a afirmar-se como a loja on-line de referência para vestuário masculino e que recebeu um investimento da Semeia Ventures, a Package Point que vende embalagens on-line para os cinco continentes ou a Topíssima que vende roupa de fitness feminina on-line e que está a tornar-se uma “love brand” por parte da sua legião de seguidoras.

 

Foi também interessante perceber como empreendedores residentes em Sintra mas que tinham escritórios em outros concelhos, aproveitaram a oportunidade para fazer parte deste ecossistema,como é o caso da Sensefinity a referência nacional para a área de IoT, a SKSoft no desenvolvimento de software, a Corckbrand na área de publicidade, a Talent in IT na área do recrutamento e a Satori Media Ventures na área de marketing digital, entre outras.

 

Mas nem tudo é perfeito. A verdade é que se fosse assim tão fácil não haveria uma taxa de mortalidade tão grande entre as startups durante os primeiros três anos de actividade ( o designado “vale da morte”) em que por norma os proveitos são insuficientes em relação às despesas existentes. A maior parte das startups que passam pelos nossos programa de aceleração não resistem ao “teste de ácido” e implodem mesmo durante o programa por um variado número de razões.

 

A questão fundamental a perceber rapidamente por quem quer lançar um negócio, é se a solução que está a criar faz sentido para o mercado que querem atingir e se esse mercado é suficiente grande para o negócio prosperar. Se for para falhar, que se falhe rápido com os mínimos custos possíveis. Se for para ter sucesso, que sejamos rápidos a atingi-lo.

 

Para ajudar neste caminho elaborei uma lista de sete passos que o ajudarão a aumentar a probabilidade de sucesso no lançamento da tua startup.

 

 

  • Encontra um problema suficientemente importante e um co-fundador

 

 

Se te vais dedicar a um projecto durante os próximos anos, convém que seja algo que estás mesmo interessado em te envolveres. A maior parte das pessoas que entram no mundo de empreendedorismo nos últimos anos, entram um pouco por moda, estimulados pelos os casos de sucesso vertiginosos que vão sendo publicitados e ambicionam igualmente  triunfar e serem reconhecidos com pessoas bem sucedidas.

 

A verdade é que o empreendedorismo é tudo menos um caminho glamoroso. É 1% de inspiração e 99% de transpiração. Este tipo de envolvimento só pode ter sucesso se encontrares um problema/necessidade realmente importante para um conjunto grande de pessoas, numa área em que tenhas gosto e competências para solucionar. Só assim poderás ter a energia necessária para fazer o teu projecto triunfar.

 

Não ter alguém que complemente e partilhe a viagem, é meio caminho para o insucesso de um negócio a dar os primeiros passos. A maioria dos investidores, investe mais pela equipa que lidera o projecto do que propriamente pela ideia de negócio porque o principal é a capacidade de execução e não a ideia em si. Como diz o ditado popular, “se queres ir rápido vai sozinho, se queres ir longe vai acompanhado”.

 

Procura alguém com um histórico na área em que necessitas de ajuda, de preferência alguém com quem já tenha algum tipo de relacionamento pessoal/profissional.

 

O fundamental é encontrar alguém com um conjunto de habilidades que é complementar ao teu e que a forma de estar e personalidade não se atropelem. Afinal, até o Steve Jobs (Apple), o Bill Gates (Microsoft) e o Mark Zuckerberg (Facebook) começaram as suas startups com co-fundadores.

 

  1. Estuda o mercado potencial e conhece os teus concorrentes.

 

Um dos factores mais determinantes antes de avançar a fundo com um investimento numa ideia de negócio é conhecer claramente o mercado a que nos estamos a dirigir.

 

É fundamental, perceber para além do facto de que existe um segmento de pessoas com um problema suficiente grande para a nossa solução seja adotada, se esse segmento de pessoas é suficientemente grande para que o negócio seja viável e possa escalar.

 

Por outro lado é imprescindível perceber de que forma outras empresas já estão a satisfazer essas necessidades quais as propostas de valor associadas de forma a analisar a possibilidade de nos diferenciarmos junto do segmento alvo de clientes.

 

Como exemplo temos a entrada de cadeias como a easyjet no mercado da aviação dominado por empresas tradicionais, em que invertendo a proposta de valor, ou seja, reduzindo as comodidades, luxos, tempo de paragem dos aviões e baixando drasticamente o preço dos bilhetes abriu todo um novo mercado de consumidores desejosos de viajar que não tinham capacidade financeira para o fazer regularmente no modelo das companhias tradicionais.

 

 

  • Começa um blog com um formulário de registo de emails.

 

 

A criação de um blog, com a partilha de conteúdo é a melhor forma de preparares o teu lançamento. Por quê? Porque podes começar a construir uma sólida otimização de mecanismo de busca para as tuas palavras-chave. O segredo é oferecer conteúdo de qualidade diariamente.

Não sabes o que escrever? Podes começar por falar um pouco sobre o que estás a desenvolver,  sobre o progresso que estás a fazer, notícias da indústria etc.

Trabalha as palavras-chave dos seus post e otimiza o teu blog para os mecanismos de pesquisa. Usa o WordPress e redireciona-o para o teu domínio. Usa o plug-in Yoast para WordPress para ajudar no SEO.

Quando públicas um novo conteúdo, partilha-o imediatamente nas páginas da tua startup nas redes sociais do Facebook, Twitter, LinkedIn, Instagram e Snapchat / Pinterest (se aplicável).

Integra os comentários do blog WordPress com comentários no Facebook para que possas ter um conjunto de comentários para ambos os posts. Social Media Examiner ajuda a fazê-lo.

 

Por último mas talvez o mais decisivo, instala uma ferramenta de captura de emails de forma a cada visitante que vai ao teu blog ser estimulado a deixar o seu e-mail para que o possas contactar mais tarde. (Ver ponto 5)

 

 

  • Participa activamente nas redes sociais.

 

 

Convida os teus amigos a “gostar” da tua nova página no Facebook na qual públicas os teus conteúdos diários. Segue os teus concorrentes, influenciadores e os media que queres que cubram o teu lançamento. Coloca uma publicação no topo da página solicitando aos teus seguidores que se registem na lista de lançamento privado.

Participa no Twitter. Segue os mesmos passos do facebook, faz uma lista separada de influenciadores e média e faz Retweet ou favorito dos seus tweets assim que fazem uma nova publicação. Inclui imagens nas tuas publicações e vai reportando os teus progressos e avisos para se registarem na lista acesso privado do teu produto.

 

Envie InMails do LinkedIn para as tuas conexões e convida-as para se registarem no formulário de inscrição de acesso antecipado. Partilha o que estás a fazer e fala sobre o lançamento do teu negócio. Cria conteúdos com qualidade, e partilha-os dentro dos grupos do Linkedin.

 

Usa o Instagram como forma mais visual de manter o contacto com o teu segmento. Cria imagens apelativas com frases inspiradoras e #hashtags, colocando um pedido no texto da publicação para que se registem no link de acesso à lista privada de lançamento do teu projecto.

 

 

  • Cria campanhas de e-mail marketing.

 

 

E-mail marketing é uma maneira valiosa e barata promoveres a tua startup. Permite que contactes novamente pessoas que mostraram interesse no conteúdo do teu blog e deixaram o email para voltarem a receber conteúdos

 

Esta é uma oportunidade de construir um relacionamento sólido com um cliente ganhado a sua confiança, estabelecendo-te como um expert numa determinada área, que o pode influenciar positivamente no dia que chegar o momento de lhe venderes algo.

 

Gerar conteúdos eficazes é apenas uma peça do processo, mas felizmente podes usar os conteúdos que crias no blog e que ele passa a receber por e-mail.

 

Há no entanto um conjunto de boas práticas que convém não esquecer para que aumentar o sucesso das campanhas

 

  • Cria lista de emails e se possível divide por tipo de indústria, género, clientes passados, novos clientes, etc.. para que possas personalizar as campanhas, evitando spam e prometendo privacidade.
  • Gera conteúdos eficientes, O teu objectivo tem de ser claro. Pretendes captar a atenção, gerar interesse, criar desejo e promover uma acção.
  • Escreve um título apelativo (uma pergunta funciona bem) e um texto com conteúdo relevante e útil para a pessoa que o vai ler.

 

 

  • Regista e mede as tuas métricas.

 

 

Uma das frases que mais usamos é: “Se não medes não consegues gerir”.

 

Usa o Google Analytics para rastrear o teu site e blog. Analisa de onde o tráfego vem e quais são as formas mais populares de conteúdo ou tópicos e, em seguida, faz mais desse tipo de conteúdos.

Acompanha as taxas de envolvimento em cada publicação para LinkedIn e Facebook para ver o que obtém mais cliques, compartilhamentos e gostos. Verifica as tuas métricas de marketing por e-mail à medida que a lista cresce. Vê quem está a abrir os e-mails e a clicar para ser redirecionado e quem não o está a fazer.

 

Dica útil: Quatro dias depois do envio da campanha de email marketing, podes reenviar o mesmo email para quem não abriu, bastando trocar o título do assunto. Por norma 30% das pessoas que não abriram o primeiro abrem o segundo. O único trabalho que te deu foi mudares o título do assunto do email.

 

  1. Candidata-te a um programa de aceleração.

 

Candidata-te a um programa de aceleração, para ajudar a acelerar o desenvolvimento da tua startup. Os benefícios para o fazer são variados e obviamente existem programas de aceleração para vários estados de desenvolvimento, vectores específicos  e também de níveis diferentes por isso analisa qual o que melhor se adequa à tua StartUp. É mais provável entrares na universidade em Harvard do que veres a tua StartUp selecionada para um dos programa de aceleração de topo mundiais como o Seedcamp em Londres ou o Ycombinator em São Franscisco. Podes começar por programas mais pequenos que te vão ajudar a melhorar e aumentar a probabilidade de seres aceite em programas mais avançados.

 

A participação nos programa de aceleração dá-te credibilidade instantânea. O facto de teres entrado quer dizer que vences-te uma batalha entre muitas outras candidaturas e como tal é porque viram potencial na tua StartUp.

 

Os programa de aceleração dão acesso a contactos de negócio privilegiado, e mais importante de tudo dão-te a oportunidade de te sentares frente a frente com mentores, que na maioria dos casos já estiverem no lugar onde estás neste momento, podendo ensinar-te partilhando experiências, erros que cometeram, abrir portas a relacionamentos pessoais que demoraram toda uma vida a serem construídos.

 

Ganhas exposição junto de investidores, facilitando o acesso ao capital e a imprensa já segue os programas de aceleração o que te dá cobertura mediática mais facilmente.

 

O ambiente e a troca de experiências com outras equipas obrigam-te a avançar mais rápido e a aprendizagem colectiva faz-te beneficiar de anos de experiência acumulada por todos os outros empreendedores com vivências diferentes da tua e que facilmente se disponibilizam para ajudar ou apresentar-te a pessoa certa.

 

A maior parte dos programas conta um conjunto de oferta de serviços, por parte de muitas empresas especializadas nas áreas tecnológicas, jurídicas, financeiras, estratégia, design, comunicação, que oferecem horas pro-bono para ajudarem as startups dos programas de aceleração com o objectivo de criarem relações, e que daquelas todas algumas cresçam significativamente e se tornem seus clientes.

 

As candidaturas ao 5º programa de aceleração da StartUp Sintra estão a decorrer, podes consultar mais informação aqui

 

João Cabral

Director Executivo StartUp Sintra

joao.cabral@startupsintra.com

@joaorcabral

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.